INFECTADOS: Não há previsão de punição para médicos que estiveram na ‘balada do corona’

Nenhum comentário


PORTO VELHO – Ainda que algum médico seja identificado entre os participantes das duas festas promovidas nas últimas duas semanas, em Porto Velho, fatos que geraram acusações de que “profissionais de Medicina” eram alguns dos festeiros, ainda assim nenhum deles será punido pelo Conselho Regional de Medicina (CRM), porque o Código de Ética Médica trata exclusivamente de ações profissionais, e não pessoais.



Na ‘balada do corona’ havia vários infectados que deveriam cumprir quarentena



A informação é do presidente do Conselho, Spencer Vasciunas, entrevistado pelo expressaorondonia.com.br, dizendo que a questão está fora do código, mas, ainda assim, admitiu que caso comprovada a presença de médico só teremos a lamentar, nada mais que isso”



Spencer acrescentou que, tão logo começaram os comentários a respeito das duas festas, e fortes citações de que havia um ou vários médicos dentre os participantes, ele próprio conversou com o secretário estadual da Saúde que o informou o caso está sob responsabilidade da Polícia Civil e, por isso, “não pode ser divulgado o nome de qualquer dos presentes”.



A questão é jurídica – acrescentou – frisando ser “muito lamentável” que nos dois grupos haja algum profissional de saúde “porque tal comportamento, no momento que vivemos, onde uma máxima que deve ser observada é o isolamento social, quem esteve ali, especialmente se houve algum dessas duas categorias, representa um atentado a tudo aquilo quanto nós pregamos e defendemos”.



Fonte: Expressão Rondônia


Nenhum comentário

Postar um comentário