Educação Física em época de quarentena

Nenhum comentário
(Foto: Reprodução)


Devido à pandemia da Covid-19, as aulas presenciais estão suspensas e os alunos seguem estudando em suas casas, assim como acontece no Colégio Presbiteriana Mackenzie (CPM) São Paulo, que tem dado todo o suporte aos mackenzistas para que eles prossigam com a rotina de estudos, inclusive na Educação Física.

Durante esse período de isolamento social, as aulas são gravadas pelos professores e disponibilizadas pela plataforma Moodle. Segundo o coordenador de Educação Física e Esportes do COM, Adriano Bareia Francisco, nas aulas on-line, além de apresentarem uma série de exercícios, os professores recapitulam conteúdos já trabalhados em sala de aula, como nutrientes, postura, higiene e também a importância do esporte e do treinamento.

"Após assistirem as aulas, os alunos preenchem um questionário, com perguntas sobre o tema e sobre como se sentiram ao realizar a atividade proposta na videoaula. Desta forma, conseguimos avaliar a percepção do estudante diante da atividade e também melhorar a qualidade das próximas aulas", pontua.

Apesar das crianças e dos adolescentes estarem em suas casa, não se trata de um período de férias, por isso, é importante manter uma rotina disciplinada de estudos, além da prática de exercícios, que traz muitos benefícios para o organismo como a oxigenação do cérebro, a diminuição do estresse, a melhora do humor, o fortalecimento do sistema imunológico e a manutenção da massa corporal.

"Se o sedentarismo já era um adversário a ser combatido enquanto a rotina estava normalizada, imagine agora, que as crianças e os adolescentes não podem sair na rua", diz Bareia.

Para Anny Battistela, mãe das alunas Liz e Lorena, as videoaulas facilitam o entendimento do conteúdo e contribuem com o desafio de manter as crianças ativas nesse período. "Procuro fazer o máximo de atividade, porque elas têm um acúmulo de energia e precisam gastar".

Para Nátalie Campos, mãe dos alunos Nicole, Bianca e Samuel, o fato das aulas serem on-line acaba chamando a atenção das crianças, "principalmente, quando eles são incentivados a fazerem jogos diferentes, com objetos da casa", pontua. Ela ainda conta que a mais nova, Nicole, pede com frequência para ver os amigos e os professores.

Segundo o coordenador, a participação da família durante a atividade é muito importante. "Muitas atividades são para se fazer em dupla. O envolvimento familiar pode estreitar os laços e aproximar pais e filhos. As crianças gostam da participação dos pais. Já os adolescentes têm a oportunidade de se aproximar dos pais e aumentar o vínculo, gerando confiança e compartilhamento de assuntos que, antes, ficavam apenas entre os amigos de escola", comenta.

Além dos cuidados com a higiene e o isolamento social, o professor sugere que os alunos organizem uma nova rotina por meio de horários e aproveitem os meios tecnológicos para manterem contato com os amigos, se exercitarem, conversarem e se divertirem, mesmo que virtualmente.

Durante esse período de quarentena, o Colégio Presbiteriano Mackenzie também criou uma forma de se comunicar com todos os colaboradores do Mackenzie, incentivando o exercício físico por meio de vídeos compartilhados semanalmente pelo aplicativo Whatsapp. Além disso, com o objetivo de aproximar a escola e os alunos pelas redes sociais, foi criado o Desafio Mackenzista, no qual os alunos são desafiados a gravarem vídeos praticando algum esporte ou uma tarefa e publicarem nas redes sociais marcando o Colégio.


Nenhum comentário

Postar um comentário