Polícia pede ajuda para localizar estuprador que atacou em escola

Nenhum comentário


A família da estudante de 9 anos, que foi abusada após ser levada da escola pede ajuda da população para identificar e localizar o criminoso. O estupro aconteceu na manhã do dia 14 de fevereiro deste ano. O estuprador se passou por um amigo da mãe da vítima e levou a criança da Escola Municipal Estela Compasso, localizada no Bairro Marcos Freire, na Zona Leste da Capital.


G.S., mãe da criança, relatou que a filha foi abordada pelo criminoso assim que ela chegou na escola. “Ele começou a fazer perguntas íntimas para minha filha, disse pra ela que era meu amigo, que estava me devendo um dinheiro e que eu o teria mandado busca-la na escola”, disse.


Mesmo desconfiada, a criança acabou indo com o criminoso. No meio do trajeto, o homem, que estava em uma motocicleta Honda Biz, de cor vinho, mudou o caminho e levou a menina para uma casa abandonada, no Bairro Porto Cristo.


No local, o homem começou a fazer várias perguntas para a vítima e passou a mão nas partes intimas da criança. Nesse momento, a menina começou a chorar e pedir para ir embora.


Como a criança não parava de chorar e pedia para ir embora, o homem acabou levando-a de volta para a escola e fugiu. Questionada pela professora por que estava chegando atrasada na aula, a vítima relatou o ocorrido e a Polícia Militar foi acionada. Diligencias foram feitas, mas o homem não foi encontrado.


Policiais da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente iniciaram as investigações para tentar identificar e localizar o criminoso. Câmeras de segurança registraram parte do percurso do estuprador com a vítima na garupa da motocicleta.


As imagens também registraram o momento em que o criminoso chega na escola e sai com a criança disfarçadamente.


Quem reconhecer o criminoso pelas imagens divulgadas ou tiver qualquer informação que possa levar até o paradeiro do homem, pode denunciar para a Polícia Civil ligando no 197. Não precisa se identificar.




Fonte: Rondoniagora




Nenhum comentário

Postar um comentário