Ponto de Opinião: O futebol do Liverpool mostrou o “outro patamar” do Flamengo

Nenhum comentário
(Foto: Reuters)

Por Nicholas Araujo
Redação Blog do Esporte


Primeiramente, não venho aqui criticar o futebol do Flamengo. O elenco é muito bom, fez por merecer suas conquistas no ano e lutou bastante pelo topo do mundo. Encarou um Liverpool cansado, com uma sequência de jogos e preocupado tanto com a Champions quanto com o Campeonato Inglês.

A final do Mundial de Clubes expôs o cansaço do time inglês e possíveis deficiências no elenco Rubro-Negro a serem consideradas. Digo novamente: o Flamengo tem um ótimo elenco para conquistar o que conquistou na temporada, mas ainda falta muito para o topo do mundo.

Vamos para alguns pontos:

Ataque

O grande problema do Mundial de Clubes, na final com o Liverpool, foi o ataque. Principalmente pelo lado de Gabriel, no momento em que ele começou a ser marcado por Van Dijk. O principal zagueiro dos Reds anulou Gabigol em boa parte do jogo.

Aliás, pelo que foi dito na imprensa desde a final da Libertadores, Gabriel buscava ser negociado para voltar a Europa e melhorar sua imagem por lá, depois de passagens horríveis pela Inter e Benfica. No entanto, a apresentação no Mundial deve diminuir suas chances, já que o futebol apresentado foi bem abaixo da média.

Meio de Campo

O problema maior do meio-campo foi as trocas de Arrascaeta e Everton Ribeiro por Vitinho e Diego, respectivamente. No caso de Diego Ribas, o jogador esteve em uma posição desfavorável, jogando em um local que pouco está familiarizado, principalmente por ter 34 anos e retornando de uma lesão este ano. Não soube aproveitar o momento da mesma maneira quando entra no lugar de Gerson.

Vitinho não foi um homem de decisão. Não fez nada de extraordinário e passou em branco. Uma pena para quem podia mostrar muito serviço.

Pontos positivos

Bruno Henrique esteve muito bem e sai do Mundial muito vitorioso, mesmo sem o troféu do mundo. Pablo Marí esteve bem, além do próprio Gerson e o goleiro Diego Alves. Rodrigo Caio, Rafinha e Fillipe Luís deram para o gasto, mas não mostraram tanto como no Brasileiro.

O que vemos é o Flamengo com uma qualidade gigante perante o futebol brasileiro. É colocado que o Fla é um time extraordinário, muito bem organizado, mas sofreu com um time mais forte, mais preparado e mais aquecido pela temporada. Jorge Jesus fez mudanças arriscadas e esperou o resultado. Não devemos punir o treinador pelas escolhas. A derrota não deve ser comemorada, mas sim analisada para que as mudanças possam ser feitas.

Veremos como esse time vai se comportar em 2020.


Nenhum comentário

Postar um comentário