5 dicas para relaxamento dos músculos

Nenhum comentário
(Foto: Pixabay)


Conhecer as melhores formas de relaxar a musculatura, após uma corrida ou maratona, é importante não somente para o atleta, mas para treinadores e organizadores de eventos esportivos, pois os músculos são a base de todas de atividades físicas.

Qualquer treino ou competição exige muito do corpo, e é normal sentir a musculatura mais tensa, bem como a sensação de cansaço. 

A dor muscular, por mais que passe a impressão, para o atleta, de que acabou de dar o seu melhor, não significa querer dizer que ele vai ficar sofrendo, certo?

Se o objetivo é treinar ou organizar corridas, bem como deixar os seus atletas atentos sobre como recuperar os músculos, após a competição, também será possível usar as nossas dicas, para evitar lesões e retomar a rotina de exercícios, o mais rápido possível, não perdendo o ritmo com o qual já está habituado.

Após cruzar a linha de chegada, você já deve iniciar o seu processo de cuidados. 

Mantenha o corpo aquecido, caminhando por uma média de 10 minutos, ou usando uma manta térmica, para que o corpo não esfrie de uma única vez. 

Além disso, hidratação e alimentação são necessárias, para começar a reconstruir as fibras musculares que foram lesionadas, pela atividade física.

Depois do treino ou competição, nada melhor que recuperar a energia e relaxar os músculos, para atingir o bem-estar. 

Com o corpo em choque e sofrendo de possíveis lesões, é preciso tempo e calma para iniciar a recuperação dos seus músculos.

Por isso, fique atento às dicas.

1.    Alongamento

O alongamento não previne a dor muscular, porém ajuda a amenizar o incômodo após os exercícios. A prática ajuda a manter o corpo menos tenso e mais flexível, o que melhora a movimentação, a circulação e aumenta a sua disposição. 

Há a possibilidade de alongar após o treino ou maratona, mas é preciso respeitar um intervalo mínimo de 30 minutos, depois da corrida, além de executar os movimentos de maneira lenta e continuamente, para não prejudicar - ao invés de ajudar. 

Se sentir a necessidade de trancar a respiração, para fazer o alongamento, é porque o corpo não está relaxado. Cada posição deve ser mantida por 20 segundos e de forma confortável.

2.    Massagem

A massagem deve ser feita nas regiões mais tensas do corpo, após a corrida. De forma delicada, ela melhora a oxigenação dos tecidos e ameniza as dores dos músculos. 

Não é preciso recorrer a um profissional, pois a automassagem será suficiente para aliviar a tensão. Contudo, um massagista ou fisioterapeuta tem maior noção de técnicas e irá auxiliar em uma recuperação mais rápida. 

A massagem também melhora a circulação sanguínea, o que contribui para eliminar toxinas e aumentar o recebimento de nutrientes, que irão ajudar a regenerar as fibras lesionadas.

3.    Crioterapia

A prática de crioterapia consiste na imersão das pernas em uma banheira ou tambor com água e muito gelo. 

Acontece que a água gelada nos membros inferiores causa a vasoconstrição, que ajuda a controlar as inflamações geradas por pequenas lesões, evitando a dor, após a competição ou treino. 

A temperatura ideal é, em média, 8ºC, e o corpo deve ser mantido de 5 a 12 minutos nessa imersão, mas tudo depende da experiência e resistência do atleta. 

Para os que ainda são novos no ramo e não querem arriscar tanto, as bolsas de gelo também ajudam. Todo cuidado é necessário, como sabemos: gelo em contato com o nosso corpo por muito tempo, também queima.

4. Caminhada

Depois de um dia de descanso e recuperação, é importante começar a realizar as caminhadas. Isso porque ela aumentará o fluxo sanguíneo nas pernas e acelerará a recuperação dos músculos. 

Outra opção que possui a mesma função é a natação.

5.    Liberação miofascial

Essa técnica é um pouco mais avançada e pode ser dolorida, por isso deve ser feita junto com um profissional de fisioterapia, pois ele saberá qual o tempo e a intensidade correta, para cada atleta. 

A liberação miofascial é realizada com um rolo de espuma, nos locais onde a corrida exigiu mais esforço. O objetivo é reduzir a tensão nos tecidos que envolvem os músculos, melhorando a mobilidade e os desconfortos musculares.

Cuidado nunca é demais

Todas as dicas acima são de grande importância e nada tira os valores atribuídos a elas, mas não esqueça da alimentação pós treino. 

Afinal, uma refeição à base de proteínas e carboidratos são excelentes para auxiliar na recuperação das lesões que a atividade física provocou. 

Além disso, manter a hidratação do corpo, durante e após os treinos e maratonas, também é muito importante, pois a falta de água pode gerar tontura, fadiga e câimbras, prejudicando o seu rendimento e a sua recuperação.




Nenhum comentário

Postar um comentário