Turismo de aventura pode resgatar a economia em Fortaleza do Abunã

Nenhum comentário

Estiveram reunidos na manhã desta quarta-feira (31), para apresentação do projeto de valorização cultural e fomento econômico a partir da realização de festivais, o Professor Aleks Palitot, acompanhado do empresário Ronaldo Carriço e do produtor cultural Géri Anderson, que visitaram o gabinete do Superintendente Estadual de Turismo, Gilvan Pereira.


O Projeto apresentado à Setur contempla economia criativa e ecologia aliadas ao turismo de aventura tendo neste primeiro momento como alvo das ações o distrito de Fortaleza do Abunã. Com uma comunidade estimada em pouco mais de 2 mil moradores, Fortaleza do Abunã possui um histórico quando se trata de eventos e festivais de praia. História iniciada ainda na década de noventa, com o então prefeito Chiquilito Erse e continuada na gestão Carlinhos Camurça.


O Festival era um importante evento para o distrito, pois gerava recursos para seus moradores, além de melhorias na infraestrutura de Fortaleza do Abunã durante todos os meses do verão amazônico. Um evento que se perdeu com o passar dos anos, relegando ao ostracismo os seus habitantes.




“Acredito que este é um projeto que busca resgatar essa natureza e o potencial daquela área, além de ser um evento que selará a inauguração da ponte do Abunã, fechando a parceria Rondônia/Acre”, afirmou o Vereador Palitot durante o encontro.


Um dos principais pontos do projeto apresentado é a integração da prática esportiva denominada turismo de aventura e o festival gastronômico de peixes da região, tendo como público alvo os esportistas do motociclismo de trilhas, adeptos do ciclismo e montain bike, canoístas, jipeiros, praticantes de esportes aéreos e também as famílias, para a criação de um novo conceito para o evento.


Segundo o empresário Ronaldo Carriço, a intenção do grupo que abraçou o projeto é lançar a semente ainda este ano para poder colher no futuro. “Com o apoio do Governo do Estado de Rondônia e Prefeitura de Porto Velho conseguiremos fechar parcerias com nosso Estado vizinho e, consequentemente, a iniciativa privada”, celebra Carriço.




“Além de contarmos com um staff voltado para o turismo de aventura, impulsionaremos a economia local, já que a economia está estagnada. É um local que devido a sua localização e natureza, pode voltar a ser bem melhor do que se encontra hoje, mas para que isso aconteça precisamos do apoio do Poder Público”, ressaltou o produtor cultural Géri Anderson.




Fonte: Assessoria


Nenhum comentário

Postar um comentário