Equipe Mitsubishi Spinelli Racing volta ao Sertões com novos carros e uma nova dupla estreante

Nenhum comentário
(Foto: Divulgação)


O maior vencedor do Sertões está de volta à competição. Guiga Spinelli, pentacampeão do rali, chega de carro novo para encarar a edição 2019 da prova ao lado do seu habitual parceiro, o navegador Youssef Haddad. Junto a eles estará a dupla estreante Bruno van Enck e Edu Costa, que também disputam o rali com carro novo. A largada acontece neste sábado, 24/08, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

“É um prazer enorme estar de volta aos Sertões e com um carro novo, a Triton Sport Racing. É um objetivo que a gente vem buscando há alguns anos e estamos conseguindo realizar graças ao apoio importantíssimo dos nossos patrocinadores”, conta Guiga Spinelli, que estará a bordo do Mitsubishi L200 Triton Sport Racing, na categoria T1 Codasur. Já Bruno e Edu competem na categoria Production T2 com o Mitsubishi L200 Triton Sport R, um carro muito bem testado e aceito na MIT Cup e que fará sua estreia nos Sertões.

“Tudo é novo para mim. Já estou aqui em Campo Grande sentindo o clima onde estão todos carros, motos... Quero conhecer tudo bem de perto. Eu estou ansioso para caramba, não durmo há uns 3 dias. E acho que até largada só vai piorar, não vejo a hora de começar”, conta Bruno van Enck.

E mesmo com uma escalação renovada de carros e pilotos, a Mitsubishi Spinelli Racing faz parte de todas as listas de favoritos da competição. Guiga Spinelli fará a sua 18ª participação no Sertões, enquanto Youssef larga na prova pela 16ª vez. Bruno é estreante no desafio e terá ao seu lado o conhecimento de Edu, que já participou de 8 edições do rali.

“A expectativa é boa. Estamos fazendo o reconhecimento do espaço, vendo onde cada um vai ficar, trocando as últimas instruções. Agora que chegamos aqui é que começa o rali de verdade. Já estamos entrando no clima e o bicho começa a pegar. Dá aquela adrenalina gostosa”, comenta Edu Costa.  

Dentro da equipe, porém, prevalece o otimismo cauteloso típico da experiência. Disputando a prova pela primeira vez, Bruno já percebeu que o rali exige respeito e que o melhor caminho para uma boa colocação na chegada é terminar a prova sem sobressaltos. Guiga, que venceu a competição em 2003, 2004, 2010, 2011 e 2014 sabe exatamente o que precisa ser feito para uma nova vitória. Por isso, evita qualquer tipo de euforia antes de enfrentar o Sertões 2019.

“Estamos super motivados para fazer uma grande prova, sabendo obviamente que é a nossa volta ao rali depois de 2 anos. É um carro novo que a gente vai encontrar diversas situações que ainda não vivemos. Temos aí alguns favoritos ao título com excelente chance de vitória, mas vamos tentar fazer o nosso melhor. Com muita motivação e empenho. E lá em Aquiraz veremos o que vamos merecer de resultado”, diz Spinelli.

“Nós estamos confiantes. O carro, apesar de ser novo, é bem nascido e nos primeiros testes nos passou uma impressão muito positiva. Porém, por ser um projeto novo, com pouca quilometragem, temos que ter uma certa cautela. Nós vamos entender realmente o desempenho e o comparativo com os adversários após as primeiras especiais”, comenta Youssef.

A competição nunca teve um roteiro tão desafiador, com uma etapa maratona, onde os pilotos não podem receber apoio mecânico durante 36 horas, seguida da maior especial da história do Sertões, com 535km. Ao todo serão quase 4.900km de prova que vão cortar seis estados: Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Piauí e Ceará.  A chegada será no dia 1º de Setembro, em Aquiraz (CE).


Nenhum comentário

Postar um comentário