Ex-militar da Aeronáutica invade igreja e mata quatro pessoas

Nenhum comentário
Na noite de terça-feira (21), quatro pessoas morreram vítimas do ex-militar da Aeronáutica Rudson Aragão Guimarães, de 39 anos.

O caso aconteceu na cidade de Paracatu, distante 234 km do Distrito Federal.

Com informações do Correio Braziliense

De acordo com a Polícia Militar, Rudson estava na casa da ex-namorada, onde desferiu uma facada no pescoço da ex durante um ataque de fúria. A mãe e a irmã da vítima estavam na residência, mas não foram atingidas.

Em seguida, ele marchou em direção a uma igreja, onde abriu fogo contra os fiéis. Dois idosos morreram ao serem atingidos com disparos na cabeça. Depois, o atirador fez uma mulher refém, que foi morta após a chegada de militares acionados para o local da ocorrência.

Os policiais atiraram contra Rudson na tentativa de contê-lo. Ele foi atingido por um tiro de fuzil na clavícula, disparado pela Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) e levado ao hospital logo em seguida, onde está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O estado de saúde dele é grave.

Revoltados ao saberem que Rudson estava internado, populares tentaram invadir o hospital e a polícia precisou cercar o local.
A PM diz que o atirador frequentava cultos religiosos e que já teve problemas com drogas, o que teria motivado sua saída da igreja.

O ex-militar reclamava também de ouvir vozes. “Tudo indica que foi um surto psicótico”, afirmou o tenente-coronel Luiz Magalhães do 45º Batalhão de Polícia Militar de Paracatu.

Nenhum comentário

Postar um comentário